quinta-feira, 12 de janeiro de 2012

Tralha ou nem por isso...

   A escolinha primária onde dou aulas está em pinturas, altura oportuna para a directora da escola fazer umas limpezas ao seu espólio, contudo, para além de se desfazerem do que já não é útil e só está a ocupar lugar também se prepararam para o fazer com uma peça que, não sendo nenhuma preciosidade do mobiliário português, é uma peça com graça que, com algum restauro fica um verdadeiro mimo! Já anteriormente tinha olhado para aquele armário e sempre que o via pensava o quanto gostaria de o ter; hoje, num daqueles momentos em que o instinto funciona na perfeição, a passar novamente pelo corredor onde o armário se encontra resolvi propor a compra do armário à directora, certa que tal propósito seria impossível. Encontrando-a fiz-lhe a proposta, respondeu-me sorrindo que os pintores se preparavam para o por no lixo, mais uns momentos e não  o encontrava!!! "Não, não façam isso, se não te importares eu fico com ele!" A minha colega olhou para mim com um ar divertido, é sempre interessante observar o rosto das pessoas quando consideram que estamos com comportamentos extravagantes, ficou claro para mim que ela me achou estranha por estar quase a implorar por um armário carunchoso, sem dois vidros nas portas meias empenadas. Ficou, no entanto, toda contente por se desfazer daquele " mono" e eu contente pelo achado: uma relação que na biologia se denomina de simbiose, uma relação entre dois seres em que ambos saem beneficiados, o que me parece ter sido o caso!







2 comentários:

  1. Eu tê-lo-ia trazido igualmente. Nem sequer está em mau estado. Sempre me hás-de dizer onde é a lixeira dessa escola.

    ResponderEliminar
  2. incrível, não é? precisa de dois vidros, mudar as prateleiras e forrar o fundo do armário, ambos com caruncho! De resto, com muito bom aspecto!

    ResponderEliminar