quarta-feira, 8 de julho de 2015

Serviço Público

   No site da TAP, fazem-se os procedimentos para ver preços de passagens para o filho estudante, partida que se tenta seja, desde inícios de Setembro até inícios de Outubro, e enquanto se espera, a ler que "todas as tarifas TAP incluem jornais e revistas gratuitos" (para mim podem enfiar os jornais e as revistas no cu, desculpem a acidez), aparece "Não foram encontrados resultados para a sua pesquisa. Por favor, modifique os seus critérios de seleção e tente novamente". Tenta-se novamente e outra vez e espera-se e desta vez é a bagagem que que é gratuita e apetece mandar a bagagem gratuita para o .......Experimenta-se para residentes e os resultados são os mesmos; nenhum! Pagas o mesmo que toda a gente e não bales! Vai-se ao site da SATA, querida SATA que és nossa, faz-se a mesma pesquisa para estudantes e pode ser uma data flexível, somos tão flexíveis, caraças! Põe-se uma data a rondar a que se deseja a ver o que sai; ora vejamos, uma data em Setembro com regresso à santa terrinha na véspera de natal: a ida nunca é directa, isso é coisa que não existe, o filho OU vai visitar Ponta Delgada e dorme lá, no aeroporto (arranjas um saco-cama para o efeito) se as horas são poucas, 6 horas é coisa pouca e é de noite ou manda-lo para a pousada da juventude, se as horas são muitas, 12 horas por vezes. A pousada é simpática, é no centro da cidade, pagas o táxi e ajudas o comércio local e  sempre dá para conhecer um pouco da arquitetura da terra; OU então vai visitar S. Jorge, o Pico ou o Faial ou mesmo duas ilhas, com o tempo suficiente para não ver nada porque se sair do aeroporto arrisca a perder o voo.  Turismo aeroportuário era mesmo o que ele queria fazer antes de regressar aos estudos. Chega a Lisboa depois das 23 horas, a tempo de acabar de perder o ultimo comboio para o Porto! Tudo estudado e sempre a tentar servir os açorianos. Por este serviço personalizado, de engendramento requintado não possível a qualquer um, pagas 328, 82 €. E isso se o papelinho que a faculdade passa, não tiver rasuras, e por rasura quero dizer, todo e qualquer risco impossível de ver a olho nu mas ainda assim detectável aos olhares atentos dos profissionais que nos atendem, sempre com um sorriso no rosto. Se o papel estiver irrepreensivelmente preenchido e sem mazelas, cortes nos cantos ou nódoas de gordura, tens o privilégio de pagar 328 euros pela viagem do teu filho que estuda fora da ilha, aproveita e conhece outras paragens, tem bagagem gratuita e ainda lhe dão o Diário Insular para ler e uma sandes fria de fiambre para não passar fome. Isto sim, é serviço público!