sábado, 12 de fevereiro de 2011

Vagabundo...

 Achei este jovem a vaguear à porta do Supermercado Guarita! Muito dócil, nada amedrontado, fiz-lhe um teste: abri a porta de trás do carro e disse: "anda!" e ele não se fez rogado; entrou como se aquele fosse o seu carro de sempre e mal entrou, deitou-se e assim permaneceu! Resolvi dar-lhe uma oportunidade: serei sua família de acolhimento temporário/definitivo. Estava um bocadinho receosa com o acolhimento do Barnabé, do Gastão nem se fala; tal como previa, o Barnabé fez um escarçeu de bradar aos céus, cão ciumento nunca vi! Neste momento estão os dois, o recém-chegado e o Barnabé, em cima do muro que dá para a estrada, um a dormir como se esta fosse a sua casa há décadas e o Barnabé a vigiá-lo, aproximando-se de vez em quando, arreganhando os dentes,  ladrando de irritação com o intruso e ainda mais irritado quando este último mostra ter uma calma e uma descontracção que o Barnabé não compreende; o Gastão, esse cão do demónio, teve que ser amarrado porque lá arranjou uma forma de se escapulir do seu espaço e veio prestar contas com o novato; com a Minervinha está tudo bem, qualquer novo elemento é bem-vindo! 
   Parece-me ser um jovem cão mas é grande e bem constituído apesar de mal nutrido! As costelas são visíveis por baixo da pele! Não receia o ser humano pelo que deve estar habituado ao seu contacto mas se tem dono, este não cumpriu os seus deveres como deveria! Nada de estranho, infelizmente!







Sem comentários:

Enviar um comentário