Escrita que me encanta




1. Charlotte Brontë



Esta escritora, irmã de Emily, Anne e Branwell foi a única entre todos que atingiu reconhecimento como escritora ainda em vida, primeiro com um pseudónimo masculino, Currer Bell e só posteriormente assinou os seus livros com o seu nome verdadeiro.
 Charlotte nasceu em Thornton a 21 de Abril de 1816. Os seus pais já tinham duas crianças, Maria e Elisabeth. Após Charlotte nasceram logo de seguida, Patrick Branwell, Emily e Anne. A mãe das crianças desgastada com tantas gravidezes e partos morreu precocemente em Setembro de 1821, ficando as crianças ao cuidado de uma tia, irmã da mãe. O pai das crianças era  um reverendo austero que nunca voltou a casar. Maria, a mais velha tinha apenas 7 anos a quando da morte da mãe das crianças. No início de 1825 Maria e  Elizabeth adoeceram e morreram com alguns meses a separá-las devido à tuberculose. Maria tinha 11 anos na altura. Charlotte, na altura com 9 anos tornou-se a mulher da família e mãe dos teus irmãos mais novos.
Charlotte sobreviveu a todos os irmãos que morreram, sem excepção de tuberculose. Primeiro Branwell, depois Anne e finalmente Emily. Branwell, único filho homem em quem o pai depositava grandes esperanças foi uma criança precoce (tal como todas as suas irmãs - contava o seu pai que Maria discutia com ele, aos 10 anos, assuntos de politica do seu tempo com maior discernimento que qualquer adulto que este conhecesse). Apesar dos irmãos terem criado um mundo imaginário riquíssimo, com personagens intrincadas e ambientes complexos (um pouco à semelhança de Tolkien com os seus pequenos Hobbits), Branwell perdeu-se num mundo de sonho nunca conseguindo concretizar uma vida adulta responsável, bebendo imoderadamente e criando exclusivamente poesia. Anne, a mais nova, foi a única a par de Charlotte que beneficiou da experiência de preceptora, que transpõs para o livros que escreveu. Não atingiu todavia a fama de Charlotte nem a sua escrita foi reconhecida com os traços de genialidade da sua Irmã  Emily. Escreveu os livros O Inquilino de Wildfell Hall e Agnes Grey. Morreu em 1849 com 29 anos.
Emily era dos irmãos a mais introvertida e calada e também a mais bonita e de sensibilidade extrema! Nascida a 30 de Julho de 1818  foi das irmãs aquela que ao longo das suas curtas vidas, não conseguiu, de forma mais efectiva, ultrapassar o mundo dos sonhos para enfrentar a vida dura e cinzenta do pequeno mundo onde viviam. Emily foi convencida por sua irmã mais velha, Charlotte a viajar com ela para Bruxelas para viverem uma temporada mas Emily nunca se adaptou e regressou rapidamente. Também iniciou um trabalho como preceptora mas a sua personalidade muito ensimesmada impossibilitou que esta pudesse tornar-se uma boa professora e rapidamente regressou à casa paterna. O seu mundo foi-se tornando mais fechado e restringia-se ao seu quarto ou aos montes nus e agrestes que rodeavam a casa. É portanto surpreendente que tenha criado a história mais extraordinária e apaixonante que foi O Monte dos Vendavais. É o seu único livro de prosa tendo no entanto sido muito profícua nos contos e histórias que inventava com os seus irmãos e na poesia. O Monte dos Vendavais foi editado em 1847 com o seu pseudónimo Ellis Bell e na época não atingiu o sucesso que muitas décadas depois teria, pelo facto da história ser muito tensa, os personagens rudes, de paixões violentas e clima agreste. Posteriormente teve inúmeras adaptações ao cinema, sendo o mais famoso, o filme de titulo original Wuthering Heights do realizador William Wyler e tendo como protagonistas, Sir Laurence Olivier, Sir David Niven e Merle Oberon. Numa sondagem recente, o livro foi considerado como sendo o maior romance de amor de todos os tempos! São opiniões que se podem contestar, obviamente, quanto a mim, considero-o como estando no meu top 3!
   Charlotte foi sem dúvida, dos irmãos, a mais proficua!