Coisinhas Minhas

A propósito de livros... a propósito de Charlotte Brontë ... a propósito de coisas antigas ... tudo coisas que adoro:


   Livros antigos descobertos no e-bay:

 O primeiro (a contar de baixo para cima) é um livro de Charlotte Brontë - Villette  - da Portugália Editora - da década de 40 do século passado. Não teria interesse algum não fosse a encadernação magnífica e uma assinatura no interior datada de 1943. A quem pertence não saberei provavelmente nunca mas a magia está aí...




   Se alguém reconhecer esta assinatura saiba que o estou a tratar muito bem!

   Observe-se o desenho da Capa tão singelo; faz-me lembrar as ilustrações dos livros dos Cinco ou do Colégio de Santa Clara da Enid Blyton!! Só pela capa apetece ler o livro!


   O segundo denomina-se Lyrical Verse from Elisabeth to Victoria e é uma colectânea de poesia de poetas e escritores ingleses desde o Período Tudor  da Rainha Isabel I (1558-1603)  até à Era Vitoriana. Apresenta poemas de Emily Brontë. Este livro está datado de 1896 e é editado por Chapman and Hall, Ltd.

   O terceiro é uma biografia - The Life of Charlotte Brontë - escrito por Elisabeth C. Gaskell, uma escritora e novelista inglesa contemporânea de Charlotte. Foi escrita após a morte desta e contou com a preciosa ajuda do Reverendo Brontë que sobreviveu a todos os filhos. A primeira edição desta biografia data de 1857 pela mesma editora do livro que apresento - Smith, Elder and Co. - que tem edição de 1860. Tem portanto 150 anos e tem no interior, na primeira página, um nome manuscrito - Emma Robinson - que se presume pertencer à novelista e dramaturga inglesa que viveu na mesma época de Charlotte e Elisabeth e que, tal como Charlotte, teve  que assinar as suas primeiras obras com um pseudónimo masculino. É por tudo isto um livro que guardo com muito zelo.





           COISAS COM ALMA


   Este verão por inspiração de terceiros realizei que gosto mesmo muito mais do objecto velho, ou usado do que do objecto novo ou de design. Gosto do cheiro do móvel usado, gosto do toque e da cor daquilo que já passou gerações e assistiu quieto ao desenrolar de tantas histórias de vida. É algo com alma, conta as histórias que nós quisermos imaginar... Metade do meu verão foi a procurar louceiros, aparadores, mesas e cadeiras, porcelanas e cortinados. Em comum tinham que obedecer a dois critérios: serem velhos e de alguma qualidade. Aqui ficam algumas dessas "preciosidades"!

Açucareiro da Vista Alegre - Primeira metade do século XX




Bule Vista Alegre  -  Primeira metade do século XX

Chávena e pires Vista Alegre - Segunda década do séc. XX

Louceiro do princípio do séc. XX - originário do Alto Alentejo 


Mesa comprada numa loja em segunda mão, a 500 metros da minha casa. Depois de restaurada ficou assim!
Mesinha desdobrável que roda sobre um eixo para se apoiar nas pernas. Giríssima! Loja em segunda mão, claro!